Skip to Menu Skip to Search Contacte-nos Portugal Websites & Idiomas Skip to Content

Em setembro de 2015, foi publicada a norma ISO 9001:2015, Sistemas de Gestão da Qualidade. Esta é a fase final no processo de revisão da ISO 9001.
Entramos agora no período de transição.

A ISO 9001:2015 posiciona a nova versão da Norma como parte integrante dos esforços da organização em direção ao objetivo mais amplo do desenvolvimento sustentável e promove-a como uma ferramenta para melhorar o desempenho global da organização. Incentiva um maior enfoque nas partes interessadas internas e externas como parte da adoção de uma abordagem à gestão da qualidade baseada no risco, e enfatiza a importância de adotar um SGQ como uma decisão estratégica para a organização.

Além de mudar a designação e reorganizar algumas atividades do SGQ, foram introduzidos outros novos requisitos significativos.

1. Contexto Organizacional
O “contexto“ de uma organização (às vezes designado por ambiente de negócio) refere-se à combinação de fatores e condições internos e externos que podem ter um efeito na abordagem que uma organização tem dos seus produtos e/ou serviços. Como resultado, a conceção e a implementação de um SGQ de uma organização serão influenciados pelo seu contexto.

2. Riscos e Oportunidades
É agora requisito que uma organização considere quer o seu “contexto”, quer as suas “partes interessadas” ao planear e implementar a seu SGQ.
Uma parte essencial do SGQ é agora um novo requisito para as organizações identificarem os riscos e as oportunidades que tenham um potencial impacto (positivo ou negativo) sobre o funcionamento e o desempenho do seu SGQ. Após identificar estas questões, externas e internas, que são relevantes para o seu contexto, bem como as necessidades das partes interessadas, é necessário que uma organização use essas informações para determinar os riscos e as oportunidades a eles associados, bem como ações proporcionadas para os tratar.

3. Liderança
A gestão de topo é agora obrigada a demonstrar um maior envolvimento direto no SGQ da organização e a ausência, na ISO 9001:2015, da necessidade de haver um “Representante da Gestão” específico é, em parte, uma tentativa de garantir que o sistema de gestão de uma organização não é simplesmente “propriedade” de um único indivíduo. Há agora uma ênfase na “liderança“ em vez de apenas na gestão do SGQ.

 4. Informação documentada
Os termos ‘procedimento documentado’ e ‘registo’ utilizados na ISO 9001:2008 foram ambos substituídos ao longo da ISO 9001:2015 pela designação ‘informação documentada’. Esse termo é definido como a informação que é requerido ser controlada e mantida por uma organização, se bem que fique ao critério de cada organização determinar o nível e tipo de documentação que necessita de controlar no seu próprio SGQ.

5. Outros requisitos do SGQ
Há também outras mudanças nos requisitos do SGQ, incluindo:

  • Proposta de requisitos específicos para as organizações porem em prática uma abordagem por processos aquando do planeamento, implementação e desenvolvimento do seu SGQ
  • Identificação das competências necessárias para os colaboradores cuja função afeta o desempenho de qualidade
  • Identificação e manutenção do conhecimento necessário para assegurar que uma organização pode alcançar a conformidade de produtos e serviços
  • Uma abordagem baseada no risco para determinar o tipo e a extensão dos controlos adequados para os diferentes tipos de fornecedores externos

 6. Estrutura e terminologia
A ISO 9001:2015 adota a estrutura de cláusulas especificada no Anexo SL que é agora o enquadramento exigido para todas as normas ISO, novas ou revistas. A intenção declarada para tal é garantir que a ISO 9001 esteja alinhada com as outras normas para sistemas de gestão. Ao utilizar a estrutura do Anexo SL pretende-se apresentar os requisitos do SGQ de uma forma mais consistente, racional e não simplesmente oferecer um “molde” para os elementos do SGQ de uma organização.

É importante notar que, para as organizações que já têm um SGQ em conformidade com a ISO 9001, não haverá necessidade de alterar a estrutura documental do seu SGQ ou a terminologia que utiliza, para que passe espelhar a que consta na norma na 9001:2015.

TRANSIÇÃO A PARTIR DA ISO 9001:2008

As organizações já certificadas pela ISO 9001:2008 têm 3 anos para efetuar a transferência após a publicação da nova versão. O período de transição termina em setembro de 2018.
A SGS emitirá brevemente, mais informações acerca da ISO 9001:2015.

Para mais informações, por favor contacte:
Isabel Berger 
@: isabel.berger@sgs.com