Skip to Menu Skip to Search Contacte-nos Portugal Websites & Idiomas Skip to Content

As notificações RAPEX estão estáveis desde 2012. Em 2019, o número total de notificações foi de 2243. Registou-se também um aumento do número de ações para seguimento dos Estados-Membros da UE: 4477.

SG 10920 Bears

A 7 de julho de 2020, a Comissão Europeia publicou os últimos resultados de seu Rapid Alert System for Dangerous Non-Food Products (RAPEX).

O relatório anual de 2019 confirma a estabilização dos alertas desde 2012 com um total de 2243 notificações de produtos inseguros no ano passado. O número de ações de seguimento submetidas através do RAPEX aumentou para 4477 em comparação com 4050 em 2018. Mais de 80% das ações de seguimento em 2019 estão relacionadas com veículos. Outros bens de consumo são mais difíceis de rastrear.

Ainda assim, em 2019, os brinquedos representaram 7% das notificações que tiveram seguimento, mostrando que os países estão determinados a proteger as crianças de produtos perigosos. Isso é confirmado pelo número de alertas para brinquedos, que em 2019 foi novamente o produto mais notificado. Roupas e sapatos infantis também são frequentemente notificados no RAPEX.

Em relação aos riscos apresentados por estes produtos, o risco de lesões é o risco mais comum, uma vez que está associado aos inúmeros alertas nos veículos motorizados, mas também muitas vezes está relacionado com roupas e brinquedos infantis. O risco químico, que é o segundo risco com mais notificações, está principalmente associado a certos brinquedos, joias e roupas.

Fonte: resultados de 2019 do ATEX, da Direção-Geral da Justiça e dos Consumidores - Direção dos Consumidores

47% das notificações de brinquedos referiram-se a riscos químicos, sendo a presença de ftalatos em bonecos de plástico e boro em brinquedos tipo slim muitas vezes motivo de remoção. Em 2019 também houve um grande número brinquedos considerados inseguros devido ao perigo das pilhas tipo botão, que podem ser engolidas por crianças quando facilmente acessíveis.

Em 2019 também houve um aumento nos alertas de substâncias perigosas em cosméticos e tintas para tatuagem.

O relatório anual também destacou o esforço contínuo das autoridades nacionais de fiscalização do mercado, da Comissão da UE e dos mercados em linha para proteger os consumidores que compram produtos perigosos na Internet. Em 2019, 16% dos alertas RAPEX mencionavam que os produtos perigosos eram vendidos online.

Por último, a Comissão da UE declara no seu relatório o objetivo de melhorar o controlo dos produtos de consumo, ajudando as autoridades de fiscalização de mercado a trabalharem em conjunto em testes através de projetos específicos: Atividades Coordenadas sobre a Segurança dos Produtos (CASP). Em 2019, foram analisados peluches, brinquedos slim, transportadores pessoais, assentos de bicicletas para crianças, baterias e carregadores. Em 2020, serão testados brinquedos, bijuterias, equipamentos para brincar em casa ao ar livre, cabos, pequenos aquecedores de cozinha, ninhos e cadeirinhas infantis para automóveis, além de produtos relacionados com a COVID-19 (máscaras, luvas, desinfetantes para as mãos).

A SGS compromete-se a fornecer informações sobre o desenvolvimento das regulamentações para produtos de consumo como serviços complementares. Através de uma rede global de laboratórios, a SGS oferece uma ampla gama de serviços, incluindo testes físicos/mecânicos, testes analíticos e trabalho de consultoria para parâmetros técnicos (e não técnicos) aplicáveis a uma ampla gama de produtos de consumo. Não hesite em contactar-nos para mais informações.

 

SOBRE NÓS

A SGS é líder mundial em inspeção, verificação, testes e certificação. Somos reconhecidos como referência mundial em qualidade e integridade. Com mais de 89.000 funcionários, operamos numa rede com mais de 2.600 escritórios e laboratórios em todo o mundo.

 
FOOD FRAUD (4h)
FOOD FRAUD (4h)